Quando andar em trevas

:: Cofie no Senhor


Cordel sobre o Big Brother Brasil 10

O programa BBB10 vem trazendo tantos maus exemplos para a nossa sociedade... Recebi esse cordel por email e resolvi compartilhá-lo aqui. É uma ótima reflexão.

Curtir o Pedro Bial*
 *E sentir tanta alegria*
 *É sinal de que você*
 *O mau-gosto aprecia*
*Dá valor ao que é banal*
 *É preguiçoso mental*
*E adora baixaria.*
 *Há muito tempo não vejo*
 *Um programa tão ‘fuleiro’*
 *Produzido pela Globo*
 *Visando Ibope e dinheiro*
 *Que além de alienar*
 *Vai por certo atrofiar*
*A mente do brasileiro.*
 *Me refiro ao brasileiro*
*Que está em formação*
 *E precisa evoluir*
*Através da Educação*
*Mas se torna um refém*
 *Iletrado, ‘zé-ninguém’*
*Um escravo da ilusão.*
*Em frente à televisão

*Lá está toda a família
 *Longe da realidade*
 *Onde a bobagem fervilha*
 *Não sabendo essa gente*
 *Desprovida e inocente*
 *Desta enorme ‘armadilha’.*


 *Cuidado, Pedro Bial*
 *Chega de esculhambação*
 *Respeite o trabalhador*
 *Dessa sofrida Nação*
 *Deixe de chamar de heróis*
 *Essas girls e esses boys*
 *Que têm cara de bundão.*

 *O seu pai e a sua mãe,*
 *Querido Pedro Bial,*
 *São verdadeiros heróis*
 *E merecem nosso aval*
 *Pois tiveram que lutar*
 *Pra manter e te educar*
*Com esforço especial.*
 *Muitos já se sentem mal*
*Com seu discurso vazio.*
 *Pessoas inteligentes*
 *Se enchem de calafrio*
*Porque quando você fala*
*A sua palavra é bala*
 *A ferir o nosso brio.*

*Um país como Brasil*
 *Carente de educação*
*Precisa de gente grande*
 *Para dar boa lição*
 *Mas você na rede Globo*
*Faz esse papel de bobo*
*Enganando a Nação.*
 *Respeite, Pedro Bial*
 *Nosso povo brasileiro*
*Que acorda de madrugada*
 *E trabalha o dia inteiro*
 *Dá muito duro, anda rouco*
*Paga impostos, ganha pouco:*
*Povo HERÓI, povo guerreiro.*

 *Enquanto a sociedade*
 *Neste momento atual*
 *Se preocupa com a crise*
*Econômica e social*
 *Você precisa entender*
*Que queremos aprender*
 *Algo sério – não banal.*
 *Esse programa da Globo*
*Vem nos mostrar sem engano*
 *Que tudo que ali ocorre*
*Parece um zoológico humano*
 *Onde impera a esperteza*
*A malandragem, a baixeza:*
*Um cenário sub-humano.*

 *A moral e a inteligência*
*Não são mais valorizadas.*
 *Os “heróis” protagonizam*
 *Um mundo de palhaçadas*
 *Sem critério e sem ética*
*Em que vaidade e estética*
*São muito mais que louvadas.*

*Não se vê força poética*
 *Nem projeto educativo.*
 *Um mar de vulgaridade*
 *Já tornou-se imperativo.*
 *O que se vê realmente*
 *É um programa deprimente*
*Sem nenhum objetivo.*

 *Talvez haja objetivo*
 *“professor”, Pedro Bial*
 *O que vocês tão querendo*
 *É injetar o banal*
*Deseducando o Brasil*
*Nesse Big Brother vil*
 *De lavagem cerebral.*


 *Isso é um desserviço*
 *Mal exemplo à juventude*
*Que precisa de esperança*
 *Educação e atitude*
 *Porém a mediocridade*
*Unida à banalidade*
*Faz com que ninguém estude.*

 *É grande o constrangimento*
*De pessoas confinadas*
 *Num espaço luxuoso*
*Curtindo todas baladas:*
 *Corpos “belos” na piscina*
 *A gastar adrenalina:*
 *Nesse mar de palhaçadas.*

*Se a intenção da Globo*
 *É de nos “emburrecer”*
 *Deixando o povo demente*
*Refém do seu poder:*
 *Pois saiba que a exceção*
 *(Amantes da educação)*
*Vai contestar a valer.*

 *A você, Pedro Bial*
 *Um mercador da ilusão*
*Junto a poderosa Globo*
*Que conduz nossa Nação*
 *Eu lhe peço esse favor:*
 *Reflita no seu labor*
 *E escute seu coração.*

 *E vocês caros irmãos*
 *Que estão nessa cegueira*
 *Não façam mais ligações*
 *Apoiando essa besteira.*
 *Não deem sua grana à Globo*
 *Isso é papel de bobo:*
 *Fujam dessa baboseira.*

 *E quando chegar ao fim*
*Desse Big Brother vil*
*Que em nada contribui*
 *Para o povo varonil*
 *Ninguém vai sentir saudade:*
 *Quem lucra é a sociedade*
 *Do nosso querido Brasil.*

 *E saiba, caro leitor*
*Que nós somos os culpados*
*Porque sai do nosso bolso*
 *Esses milhões desejados*
*Que são ligações diárias*
 *Bastante desnecessárias*
 *Pra esses desocupados.*

*A loja do BBB*
*Vendendo só porcaria*
 *Enganando muita gente*
 *Que logo se contagia*
*Com tanta futilidade*
 *Um mar de vulgaridade*
 *Que nunca terá valia.*

 *Chega de vulgaridade*
 *E apelo sexual.*
*Não somos só futebol,*
*baixaria e carnaval.*
 *Queremos Educação*
 *E também evolução*
*No mundo espiritual.*

 *Cadê a cidadania*
 *Dos nossos educadores*
 *Dos alunos, dos políticos*
*Poetas, trabalhadores?*
*Seremos sempre enganados*
*e vamos ficar calados*
 *diante de enganadores?*

*Barreto termina assim*
 *Alertando ao Bial:*
 *Reveja logo esse equívoco*
 *Reaja à força do mal…*
 *Eleve o seu coração*
 *Tomando uma decisão*
 *Ou então: siga, animal…*
 *FIM*

 http://barretocordel.blogspot.com/>, *


O crente no carnaval



O Carnaval, essa festa que arrebata multidões para as ruas, promove desfiles suntuosos, comilança, excessos em geral e também muita violência, liberalidade sexual etc. Ao estudarmos a origem do Carnaval, vemos que ele foi uma festa instituída para que as pessoas pudessem se esbaldar com comidas e festa antes que chegasse o momento de consagração e jejum que precede a Páscoa, a Quaresma.


Veja o que a The Grolier Multimedia Encyclopedia, 1997 nos diz a respeito:


"O Carnaval é uma celebração que combina desfiles, enfeites, festas folclóricas e comilança que é comumente mantido nos países católicos durante a semana que precede a Quaresma. Carnaval, provavelmente vem da palavra latina "carnelevarium" (Eliminação da carne)


Irlan de Alvarenga Cidade




Fantasias das mais variadas cores extravagantes e modelos com criatividades sem precedentes, desfilam pelas passarelas. O culto à sensualidade já marca o compasso de espera e é a marca registrada dos componentes, dos integrantes das escolas de samba que desfilam seus carros alegóricos em meios às luzes dos refletores e câmaras de TVs tentando focar os corpos desnudos das mulheres em meios aos gritos desconexos vindo das arquibancadas abarrotadas de multidões esperando suas escolas passarem para serem aclamadas e reverenciadas como um culto explicito ao paganismo declarado.




Durante quatro dias toda esta movimentação aparentemente harmoniosa com ritmos atordoantes e alucinantes regados a bebidas alcoólicas e sexo sem limites enchem ilusoriamente o coração de seus participantes nos variados clubes das noites, na esperança de poderem neste espaço de tempo ceder sem nenhum temor a Deus às suas luxurias, na ignorância de que na quarta-feira confessando os seus excessos pecaminosos, através da figuração das cinzas, serão de seus pecados perdoados como se Deus tivesse permitido, dado o seu aval para outros deuses serem venerados e adorados nesta celebração.



Talvez você não concorde comigo, porém Infelizmente o maior inimigo do ser humano é a sua ignorância. A ignorância têm cegado o entendimento, a lucidez da mente, porém Deus declara com muita rigidez em sua Palavra, a Bíblia as seguintes advertências:



Num.14:18-O Senhor é longânimo, e grande em misericórdia, que perdoa a iniqüidade e a transgressão, que o culpado não tem por inocente, e visita a iniqüidade dos pais sobre os filhos até à terceira e quarta geração.



Rm. 8.5-8,12-14 - que "os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito. Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz.



Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem em verdade o pode ser; e os que estão na carne não podem agradar a Deus. Portanto, irmãos, somos devedores, não à carne para vivermos segundo a carne; porque se viverdes segundo a carne, haveis de morrer; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis. Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus.



Gal.5:13,24-Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis então da liberdade par dar ocasião à carne, mas servi-vos uns aos outros pelo amor. Os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.



Gal.6:8-Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna.


Pr. Nélson R.Gouvêa



Deus é Santo!
Aquele que diz está nele também deve
andar como ele andou.
Não se deixe levar pela vontade da carne.
Resisti ao diabo e ele fugirá de vós.

Bodas de Casamento

A palavra Boda, que significa comemoração, (pronuncia-se "bôda"), é designada para comemorar aniversário de casamento em determinados anos. Aqui no Brasil. é costume dizer Bodas no plural. As bodas de prata (vinte e cinco anos) e de ouro (cinqüenta) são as mais conhecidas e comemoradas.




 
01 ano - Bodas de Algodão


02 anos - Bodas de Papel

03 anos - Bodas de Trigo ou Couro

04 anos - Bodas de Flores e Frutas ou Cera

05 anos - Bodas de Madeira ou Ferro

06 anos - Bodas de Perfume ou Açúcar

07 anos - Bodas de Latão ou Lã

08 anos - Bodas de Papoula ou Barro

09 anos - Bodas de Cerâmica ou Vime

10 anos - Bodas de Estanho Zinco

11 anos - Bodas de Aço

12 anos - Bodas de Seda ou Ônix

13 anos - Bodas de Linho ou Renda

14 anos - Bodas de Marfim

15 anos - Bodas de Cristal

16 anos - Bodas de Safira ou Turmalina

17 anos - Bodas de Rosa

18 anos - Bodas de Turquesa

19 anos - Bodas de Cretone ou Água Marinha

20 anos - Bodas de Porcelana

21 anos - Bodas de Zircão

22 anos - Bodas de Louça

23 anos - Bodas de Palha

24 anos - Bodas de Opala

25 anos - Bodas de Prata

26 anos - Bodas de Alexandrita

27 anos - Bodas de Crisopázio

28 anos - Bodas de Hematita

29 anos - Bodas de Erva

30 anos - Bodas de Pérola

31 anos - Bodas de Nácar

32 anos - Bodas de Pinho

33 anos - Bodas de Crizo

34 anos - Bodas de Oliveira

35 anos - Bodas de Coral

36 anos - Bodas de Cedro

37 anos - Bodas de Aventurina


38 anos - Bodas de Carvalho

39 anos - Bodas de Mármore

40 anos - Bodas de Esmeralda

41 anos - Bodas de Seda

42 anos - Bodas de Prata Dourada

43 anos - Bodas de Azeriche

44 anos - Bodas de Carbonato

45 anos - Bodas de Rubi

46 anos - Bodas de Alabastro

47 anos - Bodas de Jaspe

48 anos - Bodas de Granito

49 anos - Bodas de Heliotrópio

50 anos - Bodas de Ouro

51 anos - Bodas de Bronze

52 anos - Bodas de Argila

53 anos - Bodas de Antimônio

54 anos - Bodas de Níquel

55 anos - Bodas de Ametista

56 anos - Bodas de Malaquita

57 anos - Bodas de Lápis Lazuli

58 anos - Bodas de Vidro

59 anos - Bodas de Cereja

60 anos - Bodas de Diamante ou Jade

61 anos - Bodas de Cobre

62 anos - Bodas de Telurita

63 anos - Bodas de Sândalo

64 anos - Bodas de Fabulita

65 anos - Bodas de Platina

66 anos - Bodas de Ébano

67 anos - Bodas de Neve

68 anos - Bodas de Chumbo

69 anos - Bodas de Mercúrio

70 anos - Bodas de Vinho

75 anos - Bodas de Brilhante ou Alabastre

80 anos - Bodas de Nogueira ou Carvalho