A importância da Aliança no casamento


– Aliança com Deus
Os casais cristãos tem uma aliança perpétua com Deus e com seu cônjuge. Eles se amam, amam a Deus e a sua família. Eles andam segundo o padrão bíblico para os lares.

– O casamento é indissolúvel
“Portanto, o que Deus ajuntou não separe o homem” (Marcos 10:9).

– A submissão é mútua
Cada um se submete aos desígnios de Deus para o matrimônio, ou seja, cada um exerce sua função e seu papel dentro lar como o Senhor instruiu. Antes de tudo devemos estar “sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo” (Efésios 5:21).

– Todos os atos devem ser em amor
“…tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai” (Colossenses 3:17).

– Não existe egoísmo no matrimônio
“O marido conceda à esposa o que lhe é devido, e também, semelhantemente, a esposa, ao seu marido” (1 Coríntios 7:3).

– O amor é incondicional
Os homens devem amar suas esposas como Cristo amou e ama a Sua igreja.

“Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela” (Efésios 5:25).

“Assim também os maridos devem amar a sua mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a si mesmo se ama” (Efésios 5:28).

“Maridos, amai vossa esposa e não a trateis com amargura” (Colossenses 3:19).

“Maridos, vós, igualmente, vivei a vida comum do lar, com discernimento; e, tendo consideração para com a vossa mulher como parte mais frágil, tratai-a com dignidade, porque sois, juntamente, herdeiros da mesma graça de vida, para que não se interrompam as vossas orações” (1 Pedro 3:7)

– Submissão e auxílio espontâneos
As mulheres devem ser submissas e auxiliadoras idôneas de seus maridos.

“Disse mais o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea” (Gênesis 2:18).

“As mulheres sejam submissas ao seu próprio marido, como ao Senhor”(Efésios 5:22).

“Esposas, sede submissas ao próprio marido, como convém no Senhor”(Colossenses 3:18).

“Mulheres, sede vós, igualmente, submissas a vosso próprio marido, para que, se ele ainda não obedece à palavra, seja ganho, sem palavra alguma, por meio do procedimento de sua esposa, ao observar o vosso honesto comportamento cheio de temor” (1 Pe 3:1,2).

Nenhum comentário:

Postar um comentário