Educai vossos filhos

Muitas Escrituras, na verdade, promovem a disciplina física. “Não retires a disciplina da criança; pois se a fustigares com a vara, nem por isso morrerá. Tu a fustigarás com a vara, e livrarás a sua alma do inferno.” (Provérbios 23:13,14). Há também outros versículos que apóiam a correção física (Provérbios 13:24, 22:15, 20:30). A Bíblia fortemente enfatiza a importância da disciplina; é algo de que todos precisamos para que sejamos pessoas produtivas, e é muito mais fácil se aprendido quando formos mais jovens. Crianças que não recebem disciplina crescem rebeldes, sem respeito à autoridade, e como resultado, obviamente não estarão dispostas a prontamente obedecer e seguir a Deus. Ele usa a disciplina para nos corrigir e conduzir ao caminho certo e para encorajar o arrependimento por nossos atos (Salmos 94:12; Provérbios 1:7, 6:23, 12:1, 13:1, 15:5; Isaías 38:16; Hebreus 12:9). Estes são apenas alguns versos sobre o bem da disciplina.

E é aqui que está o problema: muitas vezes os pais são excessivamente passivos ou excessivamente agressivos ao criar seus filhos. Os que não crêem na “disciplina física”, às vezes não têm a capacidade de corrigir e disciplinar de forma correta, causando que seus filhos cresçam desobedientes e insubordinados. Isto, no futuro, será maléfico a seus filhos. “A vara e a repreensão dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma envergonha a sua mãe” (Provérbios 29:15). E há também alguns pais que não compreendem bem a definição bíblica de disciplina (ou podem ser, simplesmente, pessoas abusivas) e a usam para justificar o abuso e maltrato a seus filhos.

A disciplina é usada para corrigir e treinar pessoas a caminharem na direção correta. “E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela” (Hebreus 12:11). A disciplina de Deus é feita com amor, assim como deve ser a disciplina entre os pais e o filho. A punição física jamais deve ser usada para causar dano permanente ou dor, mas é aceitável que se dê um rápido tapa (nas nádegas, lugar mais “acolchoado”) a fim de ensinar à criança que o que ela fez foi errado. Mas isto jamais deverá ser usado para dar vazão a nossa ira e frustrações, ou ser feito de forma incontrolada.

“E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor” (Efésios 6:4). Criar um filho na disciplina e instrução aprovadas pelo Senhor” inclui disciplina física controlada, corretiva e sim, em amor.

Fonte:Gotquestion

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Moda evangélica - Luciene Menezes