Levantai-vos Mulheres!

“Levantai-vos, mulheres, que estais em repouso, e ouvi a minha voz; e vós filhas que que estais tão seguras, inclinai os ouvidos às minhas palavras.” Isaías 32.9

Deus nos criou e nos salvou com um propósito: servir. Na criação, a mulher já servia ao seu esposo com alegria, pois foi Deus quem fez e isto é muito bom. É um ato digno e louvável. Por quê então, estar de repouso? Você pode estar se perguntando:
Quando estamos de repouso?

Estamos de repouso quando não priorizamos Jesus, o Reino de Deus, as pessoas necessitadas. Nos tornamos tão ocupadas com nossos afazeres de casa, compras, modas, jóias, enfim, com prazeres e afazeres deste mundo, que não temos tempo de cuidar da nossa vida espiritual.

Temos o caso de Marta e Maria citado em Lucas 10:38-40. Duas personagens distintas. As duas amavam Jesus e o serviam. Uma, preocupada com os afazeres da casa e a outra aos pés do Mestre, que escolheu a melhor parte. Ela estava ajuntando tesouros para os céus e Marta viu neste gesto algo inferior ao que ela fazia no momento. Geralmente uma pessoa como Marta, é ansiosa, muito preocupada e se atêm muito às coisas deste mundo e se tem vida espiritual, é muito pouco.
Numa situação desta, veja com quem você se identifica e se precisa de mudanças.
Estamos de repouso quando temos preocupação exagerada quanto à aparência exterior, esquecendo-se que em nós deve resplandecer a Luz, o caráter de Cristo.
Estamos de repouso quando não nos comovemos com os gemidos das almas perdidas.

Quando nos levantamos, então?

· Quando ouvimos a voz do Senhor e nos levantamos para serví-Lo.
· Quando clamamos pela salvação dos perdidos.
· Quando lembramos que temos um papel importante para desempenharmos na sociedade, como mulheres cristãs.
· Quando cooperamos com a obra missionária.
· Quando estamos atentas à voz dos oprimidos, doentes, das crianças abandonadas...

O que fazer então?

Mãos a obra. Nós somos guerreiras, líderes por excelência e grande é a seara e poucos são os ceifeiros.
O Senhor conta conosco!

Prª Maria de Lourdes Effgen Gonçalves

Nenhum comentário:

Postar um comentário